Imprimir esta página

A criação do Ensino Preparatório e Secundário no concelho de Almeirim

Mapa cronológico de como tudo começou.

 

A reformulação do ensino oficial no concelho.


Um caminho repleto de incertezas e dificuldades.

A escolaridade oficial, existente no concelho até ao ano de 1971, era constituída apenas pelo ensino primário. No ensino particular havia o Externato Liceal, que funcionava na rua Dionísio Saraiva, no edifício hoje ocupado pelo Café “Grupo 4”.
Apresenta-se um conjunto de ações promovidas por moradores da então vila para a criação do ensino Preparatório. Igualmente se referrem as ações que se desenvolveram para a instalação do Ensino Secundário.


- 29-09-969
Escola do Ciclo Preparatório – Exposição apresentada por um numeroso grupo de cidadãos do concelho a pedir a criação do ciclo preparatório. O Presidente informa que dará todas as facilidades para o processo. É nomeado o vereador Luís Gomes Correia para acompanhar tudo o que for necessário.

06-11-969
O Ministério da Educação vai estudar a possibilidade de se criar a Escola do Ciclo Preparatório em Almeirim.
Propõe-se a Câmara negociar com o Externato Liceal de Almeirim a possibilidade de instalação da mesma escola nas dependências deste estabelecimento de ensino particular.

03-12.970
Carta da S.ª D.ª Maria Eugénia Ramos, dirigida à Câmara – não arrenda o edifício onde está o Externato Liceal para aí se instalar a Escola do Ciclo Preparatório, mas que fará a sua venda.

24-05-971
A Câmara recebe uma carta da Direção dos Serviços do Ciclo Preparatório do Ensino Secundário, of.º n.º 2.786 de 18-05-971, onde se pede que indique um nome para a Escola e instalações para que seja disponibilizada a instalação da mesma. A Câmara deliberou de imediato sugerir o nome de Febo Moniz e indicar o edifício onde se encontrava instalado o externato liceal, deliberando igualmente fazer o arrendamento do mesmo.

22-07-971
Novo pedido de informações do Ministério da Educação bem como a informação de que a Escola Preparatória será criada por Portaria e solicita ainda informações sobre as matrículas de alunos.

19-08-971
A Câmara delibera arrendar o edifício onde funcionou o externato à S.ª D.ª Maria Eugénia Ramos, residente em Lisboa, pela quantia de 4.700$00, para a Escola Febo Moniz.


02-09-971
A Câmara delibera executar obras de requalificação no referido edifício. 2

02-12-971
A direção da Escola Preparatória Febo Moniz informa a Câmara que espera, para o próximo ano letivo, a frequência de 600 alunos, sendo as instalações exíguas e pede um terreno com uma área de 4.000 m2 para um novo edifício.

12-12-971
Uma Comissão apresenta uma petição, onde constam mais de 2.500 assinaturas, solicitando a criação do 2.º ciclo em Almeirim.

07-01-972
A Câmara delibera que a área do terreno para a Escola Preparatória deve ter a dimensão de 15.000 m2.

04-02-972
Deliberado escrever ao Engenheiro Rui Gonçalves a enviar a planta do terreno a adquirir no Canto do Jardim, para implantação das novas escolas primárias.

10-03-972
A Câmara recebe uma carta do Sr. Eng.º António Manuel Batista a pedir esclarecimentos quanto ao número de turmas da Escola Preparatória. Assinala o mesmo que é necessário efetuar uma remodelação do anteplano de urbanização de Almeirim, dado supor que irão ser feitas obras no edifício do atual hospital e na zona em princípio escolhida para as instalações da referida Escola. A Câmara deliberou deixar a questão para um conveniente estudo.

24-04-972
Verifica-se a aprovação da alteração do Plano de Urbanização tendo em vista a instalação da Escola Preparatória em terrenos da Casa Cadaval – entre a rua do Moinho de Vento e a rua dos Aliados.

02-06-972
Deliberado negociar com D:ª Olga Maria, marquesa do Cadaval, e a sua filha Graziela Álvares o contrato dos terrenos.
Faz-se o primeiro contrato para os referidos terrenos, que são autorizados a serem urbanizados, no total de 12 hectares e meio, sendo doados à Câmara 2 hectares e meio para neles serem instalados edifícios escolares oficiais e seus anexos. A Câmara fará os arruamentos e rede de águas e esgotos, ficando uma percentagem da totalidade do terreno para essas infraestruturas, autorizando a urbanização do restante.

07-07-972
Alteração ao contrato.

 

A Escola Secundária de Almeirim – Escola Secundária Marquesa da Alorna. 3

09-02-982
Prestados esclarecimentos pelo Sr. Presidente e Vereador José Gomes, referentes à reunião havida com o Secretário de Estado da Administração Escolar sobre a construção da Escola Secundária. Foi feita pressão para que a referida Escola fosse antecipada na sua construção, para o plano aprovado que previa só para 1984.
Houve igualmente informação sobre os Cursos Complementares, referindo-se que as instalações para os mesmos, atendendo a que as existentes serem pequenas e não oferecerem condições para todos os alunos.

16-02-982
Loteamento junto à Escola Secundária. Deliberado afixar editais para a venda em hasta pública de dezasseis lotes de terreno para construção no loteamento junto à futura Escola Secundária- entre as ruas dos Aliados, Moinho de Vento e Projetada.
Arranjo urbanístico na Zona do Ciclo adjudicado ao Arquiteto Caldeira Cabral.

07-12-982
Foi recebido o ofício do Subsecretário de Estado da Administração Escolar, informando que não está prevista, para o ano de 1983, a construção da Escola Secundária de Almeirim, nem é possível garantir a data do seu lançamento. A Câmara, tendo em atenção que havia sido prometido que a Escola Secundária funcionaria já em 1984, deliberou continuar as diligências no sentido desta vila ser dotada de uma e dar conhecimento à Assembleia Municipal.

09-02-983
Apresentação da Moção sobre a Escola Secundária.
Referência ao ofício n.º 7.336, processo 1.295/82, de 06-12-982, do Gabinete do Subsecretário de Estado da Administração Escolar, no qual se informa a Câmara que não se fará a construção da Escola Secundária.
Nesta apresentação na Assembleia Municipal fez-se o levantamento da população escolar do concelho:
N.º de alunos a frequentar o ensino preparatório – anos de 1971 a /72 = 212.
1972/73 = 523; 1973/74 = 401; 1974/75 = 428 no preparatório e 215 no secundário (unificado); 1975/76 = 461 no preparatório e 278 no secundário; 1976/77 = 490 no preparatório e 263 no secundário; 1977/78 = 476 no preparatório e 369 no secundário, num total de 845 alunos; 1978/79 = 481 no preparatório e 488 no secundário, num total de 969 alunos; 1979/80 = 458 no preparatório e 418 no secundário, num total de 876 alunos; 1980/81 = 491 no preparatório e 453 no secundário, num total de 944 alunos; 1981/82 = 541 no preparatório e 486 no secundário; 1982/83 = 635 no preparatório e 500 no secundário, num total de 1135 alunos. Nestes números não estão incluídos os alunos dos cursos noturnos. 4

03-11-983
Visita ao Concelho do Sr. Secretário de Estado das Obras Públicas - visitou o Lar da 3.ª Idade e os terrenos anexos destinados à Escola Secundária e foi informado das ações já empreendidas para a sua construção.

13-12-983
Delibera-se proceder à eletrificação da zona da Escola Secundária. O projeto vencedor foi o da empresa Hermann, L.ª no valor de 140.173$00.

19-01-984
Reunião a 17 de janeiro no Entroncamento, Câmara Municipal, com os responsáveis do Ministério da Educação sobre o Ensino Técnico Profissional. Foi criado um grupo de trabalho envolvendo os concelhos de Almeirim, Alpiarça, Santarém e Cartaxo.
Foi apresentada a proposta de criação da Escola Secundária de Almeirim com cursos profissionais na área da agricultura e da indústria.

02-02-984
Pelo Sr. Vereador Eurico Henriques foi proposto que a Câmara alertasse as entidades competentes para a urgência da instalação da Escola Secundária em Almeirim.
Deslocação a Lisboa à Assembleia da República para uma reunião com o Deputado Carlos Silvino, pelo círculo de Santarém, a fim de se solicitar a influência sobre o M.E. para a criação e construção da Escola Secundária de Almeirim.
Fomos: Presidente Alfredo Calado e vereadores Eurico Henriques e Matos Lopes. Recebidos pelo Sr. Deputado fomos a seguir à Secretária de Estado da Educação, onde apresentámos a proposta e defendemos a necessidade urgente da construção da Escola Secundária.

23-05-985
Pelo Sr. vereador E.M.L.H. foram prestados esclarecimentos sobre a rede de transportes escolares, elaborada já para o próximo ano letivo, concluindo que os encargos da Câmara com os respetivos transportes seria de: ensino primário e ciclo preparatório TV – 977.720$00, correspondente a 67 alunos transportados; ensino secundário e preparatório – 6.864.570$00, sendo a comparticipação dos alunos de 2.9916.080$00; ensino complementar para Santarém – 2.901.240$00, sendo a comparticipação dos alunos de 2.901.240$00.

06-1985 – Ações de intervenção política.
Solicitado ao candidato por Santarém à Assembleia da República que intercedesse junto do Governo para se aprovar a construção da Escola Secundária de Almeirim.

03-10-985
A Câmara é informada pelas Construções Escolares que está previsto para o mês de novembro a abertura do concurso para a adjudicação da empreitada da Escola Secundária de Almeirim. 5

28-04-986
A Câmara deliberou solicitar à Direção-Geral das Construções Escolares o projeto de construção do edifício da Escola Secundária de Almeirim.

23-04-986
O Presidente da Câmara informou sobre a reunião que tivera com o Secretário de Estado manifestando a sua preocupação por a dimensão da Escola Secundária não ser a inicialmente prevista e que este respondera que que os 4 blocos em construção entravam em funcionamento já em outubro e os restantes seriam construídos numa 2.ª fase e lembrou que os terrenos em que estava implantada a Escola, com 25.000 m2, deveriam ser pagos à Câmara. Propôs o Presidente que se fixasse já os preços para ulteriores negociações.
A edificação das duas Escolas, Escola Preparatória Febo Moniz e Escola Secundária Marquesa da Alorna, veio modificar a estrutura urbana da cidade.
Na área de implantação das mesmas implantaram-se planos de urbanização que modificaram os espaços existentes.

Eurico Henriques – Lic.º em História (1978 – Universidade de Lisboa) e Comunicação Multimédia (1991 – Escola Superior de Educação de Santarém). Mestre em Ciências da Educação e Comunicação Educacional Multimédia (1994 – Universidade Aberta).
Vereador do Património Cultural na Câmara Municipal de Almeirim – 2017-2021.